:: Nautimodelismo - NAUTIMODELISMO NO BRASIL E NO MUNDO

        NAUTIMODELISMO NO BRASIL E NO MUNDO

REGISTROS EM MUSEUS COMPROVAM QUE HÁ MAIS DE QUATRO
MILÊNIOS O HOMEM JÁ FAZIA RÉPLICAS DE NAVIOS E BARCOS

Sem dúvida alguma o nauti foi o Primeiro dos modelismos que o mundo conheceu. Os Egípcios já o fazia a mais de 4.000 anos atrás, prova disto são as fotos feitas no Museu Britânico de Londres na secção de Egiptologia. Muito antes de inventarem a roda, a humanidade já viajava em barcos, talvez por essa razão ele apareceu antes do que todos. Os Fenícios os Gregos os Romanos todos tinham a mania de fazer miniaturas de barcos, alguns historiadores menos avisados alegam ser coisa para ser usada em rituais religiosos, mas nunca provaram isso, mesmo porque o único deus das águas era Neptuno e como ele sabia nadar e mergulhar não precisava de barcoalgum para ir onde quisesse.

Os outros deuses eram todos voadores, com que voavam só deuses sabem ,e como não fizeram modelos de suas máquinas maravilhosas o mundo atual ficou sem saber como. Na Idade média não se tem notícias sobre modelismo naval, talvez fosse contra a igreja, tendo em vista que eles só pensavam nisso.Na Renascença começou de novo, existe tanto na França como na Inglaterra modelos dessa época nos museus.É uma pena que Lisboa tenha sofrido com um terremoto seguido de incêndio no fim do século 18 e foi totalmente destruída , caso contrário sem dúvida teríamos os modelos do tempo das grandes navegações.

O museu da marinha de Portugal - anexo ao convento dos Gerónimos- está entre os melhores do mundo. Porque então não estariam lá as naus e caravelas que mudaram a história do mundo.Atualmente os europeus são os maiores colecionadores e construtores de modelos navais, e os países que se destacam são: Inglaterra, França, Holanda e de maneira mais tímida a Alemanha. Os Estados Unidos tem boas coisas mas não dá para se comparar aos europeus. E o Brasil como fica nisso? O nautimodelismo no Brasil é bem tímido, e sempre foi. Quem pode ser considerado o primeiro nautimodelista do Brasil e que se tem notícias e documentos é Hely Bricio do Valle.

Aqui vão alguns dados que provam isso. Em 1937 o Bricio (como é conhecido pelos colegas) ganhou de seu professor de matemática de nome João Avelino Sidov seu primeiro modelo de barco. Com esse presente ele pegou gosto pela atividade e se tornou um modelista semi-profissional, em 1945 construiu 21 modelos do veleiro "Snipe" por encomenda do Dr. Pimentel Duarte. Como modelista que era, já faleceu, começou a fazer maquetes sempre com coisas de marinha, chegou a fazer a maquete dos Estaleiros EMAQ. Tudo isso no Rio de Janeiro , e já eram os anos 50,e por lá continuou. Em 1953 Leopoldo Geyer encomendou ao Brício o modelo do veleiro Cayru e com réplicas deste, começou de fato a prática do modelismo no Rio de Janeiro.

Nos mesmos anos 50 Edmar Mammini começava em São Paulo a construção de modelos para uso próprio, mas não veleiros, barcos em escala com tração a motor elétrico tocados a baterias de motocicletas modificadas. Soltava os barcos no Parque da Água Branca, com a inauguração do Parque do Ibirapuera em 1954, passou a usar os lagos do parque para a prática do modelismo. Em 1962 o Sr. Leopoldo Antunes Maciel montou a firma "Modelos Navais" no Rio de Janeiro, não sei se existe ainda hoje, mas foi a primeira firma a se dedicar ao nauti no Brasil.

Nessa mesma época em São Paulo o Sr. Felice Cavalli que era dono da firma Mobral-Modelismo do Brasil, também começou e se interessar por nauti, e pediu ao Sr. Jorge Alfredo Nogueira de Lima, este maquetista, para construir 6 lanchas com motores elétricos para vender em sua loja, pode-se dizer que essa foi a primeira atividade nautimodelistica de São Paulo de cunho comercial. Em 1964 o Governador Carlos Lacerda ao reformar o parque do Flamengo, também no Rio, por pedido e insistência do Brício constrói o primeiro tanque de modelismo naval das Américas, foi inaugurado em abril de 1965 e está lá até hoje, só que desvirtuado, já se reformou duas vezes, virou quadra de Futebol de Salão, voltou a ser tanque de modelismo, enfim coisas bem cariocas, ou seja nunca se sabe no que vai dar.

A final de contas o que representa o modelismo com relação ao futebol em nosso país? Durante o período de estado de exceção o Almirante Dantas Torres incentivava sobremaneira o nautimodelismo no Rio de Janeiro, tendo chegado a fazer mais de 200 regatas de modelos no tanque durante sua gestão como comandante do 1º Distrito naval. Em 1969 com sua transferência para a reserva o outro almirante que assumiu não deu continuidade ao nauti e tudo acabou indo pró beleléu no Rio de Janeiro, ate que em 1985 o Sr. Alvanir Bezerra de Carvalho fundou um novo clube e tudo recomeçou.

Em setembro de 1967 Edmar Mammini ,Felice Cavalli, Antonio Naldoni, Walter Nutini e mais outros 10 descendentes de italianos e um francês de nome Jean Voëlin fundaram o "Clube de Nautimodelistas de São Paulo" e este durou 30 anos, acabou se fundindo com a Associação de Veleiros Rádio Controlados e surgiu a APN, Associação de Nautimodelistas de São Paulo. No mesmo período dos militares o Sr. Edmar Mammini que era um deles na época, convence o então prefeito da cidade o Cel. Faria Lima, a fazer o mesmo em São Paulo, dai, os Srs. Antonio Naldoni e Walter Nutini trabalham no mesmo sentido para fazer as pista para U-control dos aeromodelos e assim nasceu o Modelódromo de São Paulo em 1968 e que foi reinaugurado em 1969 por Paulo Maluf. Esse foi o maior incentivo ao modelismo que São Paulo conheceu.

A atividade nautimodelística alcançou seu auge em São Paulo entre 1970 e 1973 chegando a se ter mais de 40 modelos a participar de regatas no tanque do Modelódromo. O grande incetivador foi o Sr. Salvatore Longobardi- conhecido como o Tóti pelos colegas, infelizmente faleceu nessa época. O nauti continua encantado muita gente porém vem diminuindo os praticantes, e isso está acontecendo em outras modalidades de modelismo, com exceção do plastimodelismo, é o único que tem crescido ultimamente.

Nautimodelos egípcios com mais de 4000 anos,
expostos no British Museum, em Londres